CRÍTICA | Unbreakable Kimmy Schmidt estreia 2ª temporada no Netflix


CRÍTICA | Unbreakable Kimmy Schmidt estreia 2ª temporada no Netflix

635971472394900016959013408_unbreakable-kimmy
CRÍTICA | Unbreakable Kimmy Schmidt

Unbreakable Kimmy Schmidt estreia segunda temporada na Netflix. A série criada por Tina Fey, sucesso de público e crítica, ganhou uma nova temporada no serviço de streaming Netflix, estreando no mês de abril.

unbreakable-kimmy-schmidt-season-2-cast 1

Estreou na metade do mês de abril a segunda temporada de Unbreakable Kimmy Schmidt, série de Tina Fey, aclamada produtora e roteirista americana. A série gira em torno de Kimmy, uma mulher que passou 15 anos confinada em um bunker por um pastor que dizia estar salvando ela e outras quatro mulheres do apocalipse. Kimmy Schmidt (Ellie Kemper, de The Office), ao ser resgatada em uma operação policial, ressurge no mundo moderno e decide retomar sua vida na cidade de Nova York, encontrando um lugar totalmente diferente do que imaginava. Ela então inicia uma jornada de muitas descobertas e amadurecimento.

A série continua usando um tom bastante sarcástico e leve, um humor que parece ingênuo, mas não é. Com tiradas rápidas e muitas referências a cultura pop e acontecimentos atuais, a série mantem-se afiada. Tina Fey é uma das melhores produtoras e roteiristas da atualidade, na minha opinião. Ela sabe visualizar e atingir um público específico com muita facilidade ao incorporar esses elementos atuais no roteiro da série, que a meu ver, é o ponto forte de Unbreakleble Kimmy Schmidt.

A série também conta com personagens muito bem construídos, como Jacqueline Voorhees (Jane Krakowski, 30 Rock), que nesta temporada está ainda mais engraçada e autodepreciativa que na primeira. Jaqueline agora está “falida”, conseguindo apenas 12 milhões do marido no divórcio, e não consegue mais manter a vida luxuosa de madame que tinha anteriormente, caindo em depressão. Titus (Tituss Burgess) continua incrível. Um personagem que ganha facilmente o público, mesmo com seu egocentrismo e, muitas vezes, se aproveitando da ingenuidade de Kimmy. Acredito que seja o personagem mais marcante na série. Este papel deu a Tituss Burgess a sua primeira indicação ao Emmy para Melhor Ator Coadjuvante de Comédia ou Musical.

unbreakable-kimmy-schmidt-season-2-cast 2

Aqui tudo é bem pensado, desde os diálogos super afiados até a escolha da trilha sonora, sempre muito nostálgica. O humor é agradável e incorpora assuntos políticos e culturais com muita inteligência. A nova temporada conseguiu superar a primeira e tem todos os elementos para tornar-se a série queridinha da vez. Os episódios são curtos e o tom usado é tão agradável que em pouco tempo é possível assistir a temporada inteira. O problema é que para assistir novos episódios, é preciso esperar mais um ano.

Leia Nossas Critícas
Previous LISTA | 4 filmes para entender melhor a ditadura militar no Brasil
Next CRÍTICA | Mogli - O Menino Lobo (2016): Uma experiência visualmente surpreendente