Final Fight – o melhor do Beat-‘Em-Up


Desde o lançamento do primeiro jogo da série, em 1989, Final Fight marcou o mercado dos games principalmente quanto ao gênero Beat-‘Em-Up (jogos em que o personagem vai andando pelo cenário, que também é continuo, e detonando os inimigos que vão aparecendo). Mesmo com 28 anos de história, possui apenas 8 jogos, mas já figurou em 20 plataformas e teve alguns de seus personagens jogáveis e não jogáveis em outros jogos como Street Fighter.


Mike Haggar, Cody Travers e Guy se juntam para resgatar Jessica Haggar, filha de Mike que é sequestrada pela gangue Mad Gear. Mike é prefeito de Metro City, cidade em que passa a história, e desta forma possui um dever pessoal em resgatar a filha, mas também um dever cívico e moral para com os cidadãos da cidade para acabar com a violência. Esta é a história do primeiro jogo. Os jogos seguintes possuem outras histórias, mas nada que seja muito autêntico.
A grande verdade é que esta série sempre teve como objetivos principais fazer o jogador se divertir e revolucionar os jogos do gênero. Digo com tranquilidade que ele conseguiu atingir ambos com louvor.

Infelizmente o último jogo da série foi em 2010. E este, na realidade, é uma espécie de revival dos antigos. São dois jogos em um título, com características e essência bem parecida com os jogos iniciais. Mas foi um presente e motivo de alegria a todos os fãs do gênero e dos jogos do prefeito Haggar. Chega a ser estranho mais jogos não terem sido lançados, talvez porque este tipo de jogo tenha perdido um pouco de espaço ao longo dos últimos 10 anos e seu ápice foi na década de 90. No entanto, com a ebulição de jogos indie sendo lançados, principalmente para PC, diversos jogos e estilos esquecidos ou deixados de lado pelas grandes produtoras têm ressurgido. Desta forma, não duvido nada que Final Fight ganhe um novo episódio em breve.

Poucas pessoas que jogaram vídeo games na década de 90 não sabem o que é Final Fight. Podem não lembrar dos nomes Mike, Cody, Guy ou Metro City, mas na hora que uma imagem aparece todos soltam a frase “ah sim, agora sei”. Este fantástico jogo foi relançado para o glorioso portátil da Nintendo Game Boy Advance (GBA) em 2001 intitulado como Final Fight One.

Alguns personagens famosos em games da série Street Fighter vieram daqui: Rolento, o militar; Sodom, o samurai; e Poison, a garota ladra – que muitos dizem ser um travesti. Além deles, outros personagens já figuraram jogos da Capcom, mesmo que de passagem ou como meros figurantes. Fato é que Final Fight marcou uma década, uma geração e um gênero. Ficará em nossa memória para sempre e terá nossa eterna gratidão. Capcom está de parabéns, mas estaria bem mais se criasse um novo game para a série. Por que não aproveitar os novos consoles e tecnologias? Ou por que não fazem como a SNK que relançou (ou liberou os direitos) de Metal Slug na STEAM?

CAPCOM, obrigado!

Previous [CRÍTICA] Fragmentado marca o retorno de M. Night Shyamalan
Next Injustice 2 | Flash é destaque em novo trailer do jogo