Mario Tennis – maior série de games sobre o esporte

Mario Tennis é mais uma das séries de esporte lançadas pela gloriosa Nintendo. Além de tênis, a Nintendo já produziu games sobre golfe (acho que pode deixar com o E no final, porque em português é assim), baseball, futebol, corrida de kart e outras. Mas, sem dúvidas, Mario Tennis foi a melhor delas, chegando ao nível de qualidade de séries como Mario Party.

Poucos sabem, mas o primeiro game da série não foi o Mario Tennis para N64. O primeiro foi o Mario’s Tennis para Virtual Boy (VBOY), que foi lançado em 1995, mas acabou falindo e foi descontinuado pela Nintendo, tudo isso em  um período de menos de 1 ano de lançamento. É uma pena, haja vista que o console possuía uma ideia muito boa que era proporcionar uma maior imersão do jogador com efeitos 3D e algo muito primitivo de realidade virtual. Como sempre, a Nintendo sendo pioneira no mundo dos games, mas desta vez não com a maestria que estamos acostumados. Os gráficos do jogo eram pífios, mas a ideia continua sendo revolucionaria, apesar de ter sido melhor introduzida pela indústria dos games somente nos últimos anos.

 

Apenas 5 anos depois teríamos o prazer de jogar o jogo que explodiu a série e a colocou no mapa da diversão dos gamers. Lançado para N64, Mario Tennis foi um marco para o console, para a Nintendo e para o que havia sobre o esporte em termos de games. Já existiam outras séries, inclusive com lendas do tênis como Guga, Andre Agassi, Pete Sampras, Michael Chang e outros, mas Mario Tennis proporcionou diversão sem igual com excelentes gráficos e agradável trilha sonora. Diversos cenários foram introduzidos, com todos os tipos de quadra existentes no mundo real. Era possível de se jogar de simples ou duplas. Havia diversos campeonatos e sagrando-se campeão, era possível ganhar itens ou personagens especiais.
Os gráficos eram de primeiríssima qualidade, com efeitos divertidos e dinâmicos. Muitas cores foram utilizadas, aproveitando ao máximo a capacidade do console.
A trilha sonora era divertida e os efeitos sonoros possuíam qualidade. Tudo havia um som bem colocado, o quicar da bolinha na quadra; a torcida alvoroçada; o som dos jogadores a cada raquetada; a comemoração dos mesmos; além dos sons nos menus e transições de telas.
A jogabilidade era a melhor até então para jogos de tênis. Nada daquela mecânica travada e que deixa o gamer nervoso sem entender como o personagem foi bater na bolinha muitos segundos depois que você apertou. Quando se apertava o botão para correr, ele realmente corria e chegava na bolinha. Se apertava para bater, ele batia na bolinha corretamente. A Nintendo se atentou para o fato de haver 3 variedades de golpes básicos no tênis: top-spin, slice e lob. E possibilitou realizar, também, saques com estes tipos de batidas.
Realmente uma obra prima!

 

Em 2004 foi lançado para GameCube, e posteriormente para Wii, a continuação Mario Power Tennis. O jogo seguia os moldes do anterior, mas estava com gráficos e jogabilidade melhor. Se atentaram para uma ou outra questão que podia ser melhorada e o fizeram. Praticamente foi o mesmo jogo de 64 mas com gráficos melhores e jogabilidade aperfeiçoada.

No ano seguinte, foi lançado Mario Tennis: Power Tour para GBA. Obviamente que a Nintendo não deixaria seu console portátil sem um game dessa magnifica série. Os gráficos surpreendem pelo número de cores e a vivacidade da imagem. Há um lado bem interessante neste game que não existia até então: ele possui um pouco de RPG na história. Ou seja, não é apenas ligar, escolher o personagem e ir para a quadra, você possui diálogos e locais para andar, cenários etc. O lado ruim é que acabaram focando muito nisso e o número de personagens para escolha é grande, porém a maioria é de personagens do jogo e não os famosos, como foi comum nos jogos anteriores.

Em 2012 foi lançado Mario Tennis Open, para o outro portátil da Nintendo 3DS. Os gráficos possuem grande qualidade, ainda mais se considerarmos que o console era portátil. Mas não teve grandes novidades, sem contar as possibilidades interessantes graças ao sistema do 3DS. Os personagens principais da Nintendo, para este tipo de jogo, voltaram a reinar sozinhos e o game foi mais um grande sucesso.

Em 2015 foi lançado o último jogo da série, até então, Mario Tennis: Ultra Smash para WiiU. Gráficos fantásticos, jogabilidade muito boa e aperfeiçoada. Jogadas sensacionais e já estava na hora da série receber essa atenção e um jogo para uma plataforma deste porte, já que o último jogo para um console assim foi em 2004, mais de 10 anos antes. Realmente, as cores e os sons chamam a atenção do jogador e despertam aquele sentimento e vontade de pegar uma raquete e sair batendo em tudo.

A Nintendo fez um ACE ao criar está série e a hora em que lançar um jogo novo para seu último console, Switch, teremos a sensação de ganhar uma partida por duplo 6-0.
Nintendo! Parabéns e obrigado!

Kingsman: O Círculo Dourado ganha primeiro trailer completo legendado

Kingsman: O Círculo Dourado ganha primeiro trailer completo legendado;

Kingsman: O Círculo Dourado, a continuação de Kingsman: Serviço Secreto, ganhou seu primeiro trailer completo e legendado:

 

 

 

Na sequência, quando seu quartel-general é destruído e o mundo é mantido como refém, os Kingsman descobrem uma aliada organização de espionagem nos Estados Unidos chamada Statesman, apresentando o dia em que ambos foram fundados. Em uma nova aventura que testa a força e inteligência de seus agentes até o limite, essas duas organizações secretas de elite se unem para derrotar um implacável inimigo comum, a fim de salvar o mundo, algo que está se tornando um hábito para o Eggsy (Taron Egerton). Channing Tatum, Elton John, Jeff Bridges e Halle Berry também estão no elenco.

A estreia de Kingsman: O Círculo Dourado está marcada para 22 de setembro.

 

LEIA MAIS SOBRE CINEMA.

Call of Duty: WWII é oficializado para novembro; veja o primeiro trailer

Call of Duty: WWII é oficializado para novembro; veja o primeiro trailer;

Activision enfim oficializou a data de lançamento de Call of Duty: WWII em uma transmissão ao vivo realizada nesta quarta-feira (26). O game chega em 3 de novembro para PlayStation 4Xbox One PC – veja o primeiro trailer:

 

 

De volta ao conflito que foi retratado nos primeiros games da franquia, Call of Duty: WWII contará a história da 1ª Divisão de Infantaria do exército americano, que lutou no front europeu da Segunda Guerra. Missões do game vão incluir a invasão das forças Aliadas à Normandia no Dia D e a Batalha das Ardenas.

Os personagens da campanha serão o soldado Daniels e, em uma missão, uma jovem francesa. Também haverá um modo co-op, que aparentemente tem uma história separada. Josh Duhamel é um dos nomes presentes no elenco.

No evento, também foi confirmado que o game terá uma fase de testes beta. Materiais vazados sugerem que a etapa será exclusiva de PlayStation 4.

O jogo marca o primeiro retorno da série à Segunda Guerra Mundial desde Call of Duty: World at War, feito pela Treyarch em 2008. Call of Duty: WWII, por sua vez, é desenvolvido pela Sledgehammer Games, mesmo estúdio de Call of Duty: Advanced Warfare.

 

LEIA MAIS SOBRE GAMES.

Vivendi deve realizar aquisição hostil da Ubisoft este ano

Vivendi deve realizar aquisição hostil da Ubisoft este ano;

Segundo o ReutersVivendi – gigante de mídia francesa que foi, durante anos, dona da Activision Blizzard – vai intensificar sua expansão em dois mercados em 2017; publicidade e videogames. Como parte disso, a empresa deve realizar uma aquisição hostil da Ubisoft ainda este ano.

Reuters explica que o presidente da Vivendi, Vincent Bollore, já gastou US$ 15 bilhões em aquisições nos últimos três anos, mas de lá pra cá, as ações da empresa caíram em 3% e os acionistas estão esperando para ver qual será a estratégia do grupo daqui pra frente. Bollore deve defender sua posição e explicar seus planos para a Vivendi no mercado europeu na reunião anual de investidores, nesta terça (25), em Paris.

É lá que podemos ver a Vivendi partindo para o ataque em relação a Ubisoft. Ela já é dona de 25% das ações da criadora de Assassin’s Creed, mas o CEO da Ubi, Yves Guillemot, e sua família – fundadores da empresa – têm lutado contra a possibilidade com força.

 

Vivendi está entrando na segunda fase, tudo vai acontecer este ano,” disse uma das fontes do Reuters. O lógico a se fazer seria comprar a Ubisoft,” completou outra fonte, que, por outro lado, deixou claro que se a aquisição hostil for muito cara para a Vivendi, Bollore pode procurar outras alternativas para expandir suas operações nos games, talvez buscando alvos na China.

 

LEIA MAIS SOBRE GAMES.

 

Marvel vs Capcom Infinite ganha data de lançamento; veja o novo trailer

Marvel vs Capcom Infinite ganha data de lançamento; veja o novo trailer;

Marvel vs. Capcom Infinite ganhou data de lançamento. O game de luta chegará em 19 de setembro. Confira também o novo trailer cinematográfico, que apresenta a história do jogo e novos personagens:

 

Como mostra o trailer, oito novos personagens foram adicionados ao elenco. Do lado da Marvel, vêm Ultron, Hulk, Thor, Gavião Arqueiro e Rocket Raccoon. Já do lado da Capcom, foram revelados Chun-Li, Strider Hiryu e Chris Redfield. Eles se juntam aos já anunciados Homem de Ferro, Capitã Marvel, Capitão América, Ryu, Mega Man X e Morrigan.

Outros dois cenários foram revelados: a Torre dos Vingadores e a Sala do Trono de Asgard.

O game também terá um modo história cinematográfico. No jogo, os universos de Capcom e Marvel vão se fundir, como resultado da ação do vilão Ultron Sigma, combinação dos vilões robóticos de ambos os universos. Este novo inimigo quer destruir toda a vida orgânica com um vírus cibernético, o que levará a união de personagens de ambos os universos.

Além disso, as Jóias do Infinito estarão no jogo e darão “uma vantagem única” para cada personagem. Ao que tudo indica, elas serão implementadas como boosts no gameplay.

 

LEIA MAIS SOBRE GAMES.

Jurassic World 2 terá a volta de Jeff Goldblum

Jurassic World 2 terá a volta de Jeff Goldblum

Jurassic World 2 terá a volta de Dr. Ian Malcolm, o matemático que foi vivido por Jeff Goldblum nos dois primeiros filmes da série, em 1993 e 1997 – e que sobreviveu milagrosamente de ambos. A informação é do Hollywood Reporter.

Goldblum se junta ao elenco dirigido pelo espanhol Juan Antonio Bayona. James Cromwell, Ted Levine, Rafe Spall, Toby Jones e Justice Smith foram confirmados na nova produção, ao lado de Chris Pratt e Bryce Dallas Howard. O roteiro é de Colin Trevorrow (diretor de Jurassic World) e Derek Connolly (Kong: A Ilha da Caveira).

A estreia é prevista para 22 de junho de 2018.

 

LEIA MAIS SOBRE CINEMA.

Marvel pode abandonar divisão de filmes em fases após Vingadores 4, diz Kevin Feige

Marvel pode abandonar divisão de filmes em fases após Vingadores 4, diz Kevin Feige;

Desde o início de seu universo cinematográfico, o Marvel Studios divide seus filmes em Fases, indicando em qual parte da grande história cada longa está. Entretanto, isso pode mudar, de acordo com Kevin Feige. Em entrevista ao Collider, o chefão do estúdio afirmou que a Marvel pode abandonar o esquema após o lançamento de Vingadores 4, em 2019.

“Certamente, quando chegarmos em Guerra Infinita, há um senso de clímax, senão uma conclusão. Quando chegarmos a Vingadores 4, os 22 filmes terão englobado as três fases do Universo Cinematográfico Marvel. E o que acontecerá depois disso será bem diferente. Não sei se é a Fase 4, pode ser algo novo”, pondera Feige.

O fim dos contratos de vários atores, que muitos pensavam ser um empecilho para a continuidade das histórias da Marvel no cinema, não tem atrapalhado “por sorte”, segundo Feige. “Temos os atores sob contrato para certos filmes, e aí tivemos novas ideias e direções, como Guerra Civil, que queríamos fazer, e tivemos sorte de fazer novos contratos. Ou (tivemos casos) como Homem-Aranha: De Volta ao Lar, no qual o elenco têm sido incrível em seu entusiasmo pela direção das histórias que temos contado. Então, atualmente, tudo começa com a direção que queremos dar as nossas histórias”, afirmou o executivo.

Atualmente, o universo cinematográfico da Marvel está dividido em três fases. A Fase 1 começa com Homem de Ferro (2008) e culmina em Os Vingadores (2012). A Fase 2 se inicia em Homem de Ferro 3 (2013) e vai até Homem-Formiga (2015). Já a Fase 3 tem seu pontapé inicial em Capitão América: Guerra Civil (2016) e, por enquanto, termina em Vingadores 4 (2019).

O quarto filme pode se chamar Infinity Gauntlet. Se o título for mesmo Manopla do Infinito, podemos esperar que Thanos procure as Joias do Infinito em Vingadores 3 e finalmente reuna todas na sua Manopla, em Vingadores 4. Essa distinção de nomes – Infinity Gauntlet e Infinity War – também ocorreu nos quadrinhos quando a saga foi contada.

Por enquanto a Marvel não confirma o nome; anteriormente o quarto filme se chamava Guerra Infinita – Parte 2. Não se sabe muito sobre como será o universo Marvel pós-Guerra Infinita, mas já foi dito que os Vingadores terão uma nova formação.

 

LEIA MAIS SOBRE CINEMA.

Deadpool 2, Novos Mutantes e X-Men: Fênix Negra ganham datas de estreia

 Deadpool 2, Novos Mutantes e X-Men: Fênix Negra ganham datas de estreia;

A 20th Century Fox confirmou as datas de lançamento de três novos filmes da Marvel. De acordo com o Comicbook, Novos Mutantes será o primeiro a estrear, em 13 de abril de 2018. Em seguida, será a vez de Deadpool 2, programado para 1 de junho. Por fim, X-Men: Fênix Negra deverá entrar em cartaz em 2 de novembro.

Novos Mutantes está sendo dirigido por Josh Boone. O filme, inspirado pela primeira série homônima dos quadrinhos, segue uma nova geração de mutantes adolescentes que frequentam a escola de Xavier. O filme deve começar a ser filmado no início de maio, com locações em Montreal e Boston.

Ryan Reynolds vai voltar como Wade Wilson em Deadpool 2, com o novo diretor David Leitch. É esperado que todos os demais membros do elenco do primeiro filme retornem, assim como a inserção de novos personagens.

Já o próximo longa X-Men será uma adaptação da saga da Fênix Negra, considerada uma das maiores histórias do grupo de Xavier nos quadrinhos. O longa X-Men: O Confronto Final chegou a beber na fonte desse arco, mas muitos fãs ficaram insatisfeitos com os resultados. Sophie Turner retornará como Jean Grey, figura central da saga. Tye Sheridan e Alexandra Shipp também voltam como Ciplope e Tempestade, respectivamente. Os membros mais velhos do elenco da trilogia prequel tiveram seus contratos expirados após o último filme da franquia, então a participação deles ainda não é certa.

 

LEIA MAIS SOBRE CINEMA.

Avatar | Divulgadas as datas de estreia dos próximos quatro filmes da franquia

Avatar | Divulgadas as datas de estreia dos próximos quatro filmes da franquia;

Os próximos quatro filmes da franquia Avatar, de James Cameron, ganharam data de lançamento. De acordo com o Deadline, Avatar 2 estreará em 18 de dezembro de 2020 e Avatar 3 chegará aos cinemas em 17 de dezembro de 2021. Com um curioso hiato de três anos, Avatar 4 só poderá ser visto em 20 de dezembro de 2024 e a última parte da franquia, Avatar 5, chega em 19 de dezembro de 2025.

Em uma postagem feita no Facebook, a equipe da franquia disse: “Ótimo trabalhar com a melhor equipe do mercado! Avatar decola enquanto trabalhamos nas quatro sequências. A jornada continua em dezembro de 2020, dezembro de 2021, dezembro de 2024 e dezembro de 2025!”

James Cameron dirigirá todos os longas, que contarão com Zoe Saldana, Sam Worthington, Sigourney Weaver e Stephen Lang de volta. Recentemente, Saldana disse que as filmagens dos novos episódios da franquia Avatar começarão antes do que era esperado, ainda no verão dos EUA, ou seja, entre junho e setembro – saiba mais.

Os roteiros serão assinados por Cameron junto a Josh Friedman, Rick Jaffa, Amanda Silver e Shane Salerno.

 

LEIA MAIS SOBRE CINEMA.

Fighters Destiny – Qual foi seu destino?

Quem não passou horas jogando Fighters Destiny para N64? Você não foi um desses casos? Então tire seu N64 do armário e arranje este jogo agora, ou baixe um emulador e vivencie este sensacional game de luta.
Fighters Destiny foi lançado em 1998 somente para Nintendo 64. Teve uma boa recepção apesar de ter sido lançado em uma época complicada. Explico: a década de 1990 foi a que mais games de luta foram lançados. E é por este motivo que foi a melhor e a pior hora, já que era o melhor momento para este tipo de jogo, mas com o número de concorrentes como Street Figher, Mortal Kombat e King of Fighters no mercado, seria difícil se manter nele ou brigar de igual para igual com essas séries.

Havia nove jogadores iniciais no jogo e mais cinco que seriam desbloqueados caso o jogador completasse alguns desafios. Além disso havia um cenário para cada lutador regular. A qualidade gráfica impressionava por ser um pouco acima da média e com boa qualidade em momentos de luta e combos, ainda mais se pensarmos que nesta época não havia games de luta para plataformas do nível do N64. Mas, convenhamos, poucos jogos de luta possuem gráficos que se destacam (em relação ao todo já lançado).

O som era comum e mediano como outros jogos de luta da época. Os personagens não possuíam falas e apenas barulhos ou grunhidos com algumas poucas palavras. A música era simples e não foi boa o suficiente para marcar o game. Mas vale o esforço da produtora que não fez como muitos outros games de luta que possuem músicas repetitivas e desagradáveis.

Nessa época ainda não havia qualquer tipo de história envolvida em jogos de luta, pelo menos não contada no game em si. Digo isso, pois todos sabemos que todos os jogos de luta possuem uma história por trás de cada jogador e que é interligada com o game. Entretanto, essas histórias normalmente são contadas em revistas, HQs, mangas ou animes e não no game em si.

Voltando aos quesitos que devem ser observados: a jogabilidade era interessante, mas no início precisava se acostumar um pouco. Como o jogo possuía muitos elementos 3D, ele não era um jogo de plataforma comum em que o personagem vai para esquerda, direita ou salta, e, sim, ele conseguia ir para todos os cantos do cenário e isso fazia com que o jogador tivesse que se adaptar a este sistema.


O sistema de luta era basicamente igual a outros jogos: dois tipos de soco e chute, um mais forte e um mais fraco; as duas coisas na parte de baixo e as duas coisas com salto; e alguns movimentos especiais com combinação de botões + o direcional.
O oponente podia perder de duas formas: quando estivesse em uma condição muito crítica ou quando caísse do tablado (arena). Exatamente o que você leu, quando ele caísse, já que todas arenas eram tridimensionais e, desta forma, você conseguia ver onde a mesma acabava e era neste ponto em que o lutador caía, ou sem querer ou porque o outro jogador o forçava para lá.

Destaco alguns jogadores interessantes e inusitados: Abdul, um lutador da Mongólia obcecado com cultura árabe; Ninja, um ninja japonês interessante; Pierre, um palhaço francês; Bob, um lutador brasileiro; mais um palhaço, esse mais maluco e este russo Joker; Rob, um robô de treino usado para ser saco de pancada; e Master, um mestre japonês.


Em 2000 foi lançado uma sequência para o jogo, mas não teve a mesma repercussão e qualidade do anterior. Foi lançado para N64, assim como seu antecessor, mas infelizmente nada aconteceu ou tivemos notícias sobre novos jogos. O primeiro foi produzido pela Genki e distribuído pala Ocean. Enquanto que o segundo foi produzido pela Imagineer Opus e distribuído pelo SouthPeak.

Esperamos que esta série seja revivida e ressurja de maneira triunfante. Desta vez com uma história boa e bons gráficos. Seria um deleite para os fãs da série e para gamers que gostam de jogos de luta.